VALE FIRMA ACORDO COM MITSUI PARA VENDA DE 15% DA VALE MOÇAMBIQUE PDF Imprimir E-mail
Ter, 09 de Dezembro de 2014 00:00

Por Beth Moreira | Estadão Conteúdo 

A Vale informa que firmou acordo de investimento com a Mitsui &Co.,Ltd. para venda de 15% da participação na Vale Moçambique (VM) - proprietária de 95% da mina de Moatize - e 50% da participação de 70% da Vale no Corredor Logístico de Nacala (CLN) - por US$ 450 milhões. Em comunicado ao mercado, a mineradora brasileira detalha que após a conclusão da transação, que envolverá aumento de capital e transferência parcial da dívida contraída por Moatize e pelo CLN junto à Vale, a Vale passará a deter indiretamente 81% da mina de Moatize e aproximadamente 35% do CLN, compartilhando o controle com a Mitsui. Segundo a empresa, a transação está sujeita a algumas condições precedentes, mas sua conclusão está prevista para 2015.

Além dos US$ 450 milhões, a Mitsui poderá adicionalmente pagar US$ 30 milhões relacionados a uma cláusula de earn out. Uma cláusula de claw-back de até US$ 120 milhões está embutida nos US$ 450 milhões. "Tanto os valores de earn out quanto os de claw-backs estão condicionados a metas de recuperação em massa da usina de beneficiamento e a metas de produção acordadas entre a Vale e a Mitsui", informa.

Como resultado do atingimento dessas cláusulas, o valor final atribuído à participação de 15% na VM pode variar entre US$ 330 e US$ 480 milhões. Os valores da transação serão usados para financiar o investimento da expansão da mina de Moatize.

A Mitsui será responsável por financiar, de forma pro rata à sua participação de 15%, sua parcela no investimento requerido para completar a expansão da mina de Moatize, cujo valor é estimado em US$ 188 milhões. Esse valor inclui os 15% do investimento associado ao material rodante da ferrovia, cuja responsabilidade de financiamento é da VM.